Você está aqui: Página Inicial / Geral

Publicado em 01 de Julho de 2013, ás 15h09min

Além de São Paulo, rodovias são fechadas em outros quatro Estados

FolhaPress, em Tribuna do Norte



BELO HORIZONTE, MG, 1º de julho (Folhapress) - Além dos protestos que bloqueiam rodovias de São Paulo, caminhoneiros realizam na manhã de hoje manifestações em quatro Estados: Minas Gerais, Espírito Santo, Santa Catarina e Mato Grosso. Diversas rodovias tiveram que ser fechadas.
Em Minas, três rodovias federais têm bloqueios apenas para caminhões. Ônibus e carros estão liberados para trafegarem por uma pista da rodovia bloqueada, segundo a polícia.
Os protestos acontecem em dois pontos da rodovia Fernão Dias, nos municípios de Igarapé (região metropolitana de Belo Horizonte) e em Carmópolis de Minas. Na BR-381, trecho norte (liga BH a Governador Valadares), os protestos acontecem em João Monlevade, São Gonçalo do Rio Abaixo e em Antônio Dias.
Outro protesto acontece na BR-040, que liga Belo Horizonte ao Rio de Janeiro. O trecho é em Nova Lima, na saída da capital mineira.
Os congestionamentos de caminhões nas pistas bloqueadas é de aproximadamente oito quilômetros, exceção do trecho de 20 km da Fernão Dias que vai de Igarapé a São Joaquim de Bicas. Todo esse trecho está tomado por caminhões.
Cafeicultores da região leste de Minas Gerais também aderiram aos protestos e bloqueiam desde as 10h30 de hoje a BR-262, em Manhuaçu (a 282 km de Belo Horizonte), que liga o território mineiro a Vitória (ES).
Segundo a Polícia Rodoviária Federal, o protesto acontece no trevo de Realeza, próximo à confluência das rodovias BR-262 e BR-116 (Rio-Bahia). Não há informações sobre congestionamentos. A PRF informou que o motivo do protesto é para reivindicar melhores preços da saca de café de 60 kg.
Espírito Santo
Grupos de caminhoneiros bloquearam rodovias em três cidades do Espírito Santo nesta manhã.
Segundo a PRF (Polícia Rodoviária Federal), os manifestantes querem isenção de pedágio e redução de impostos que incidem sobre o óleo diesel.
O maior bloqueio ocorre na BR-262 em Viana (22 km de Vitória), onde três caminhões foram estacionados sobre as pistas para bloquear o tráfego.
A manifestação começou às 6h30 no km 9,5 da rodovia. Ambulâncias, carros de passeio e ônibus passam pelo acostamento.
Os outros dois bloqueios ocorrem na BR-101, a principal ligação do Espírito Santo com o Rio de Janeiro.
Em Iconha (84 km de Vitória) o protesto fecha a rodovia no km 374. Em Rio Novo do Sul (102 km de Vitória), no km 392.
Nessas duas cidades também está liberada a passagem de ambulâncias, ônibus e carros de passeio.
Patrulheiros do posto central da PRF no Espírito Santo informaram, às 11h30, que o protesto é pacífico.
Santa Catarina e Mato Grosso
Em Santa Catarina, o protesto nacional dos caminhoneiros começou às 10h e fecha duas rodovias do Oeste do Estado. Em Palmitos (559 km de Florianópolis), os caminhoneiros fecharam a BR-158. Em Maravilha (576 km de Florianópolis), a BR-282.
A manifestação reunia às 13h de hoje cerca de 50 caminhoneiros em cada uma das cidades, segundo a PRF. Não houve violência. Os caminhoneiros liberaram a passagem de carros de segurança e ônibus. Em faixa colocada no acostamento, o grupo avisou que vai repetir o bloqueio na quarta-feira (4).
Em Mato Grosso, a BR-364, que liga Cuiabá a Rondonópolis, está fechada desde as 7h. Por dia, passam 15 mil veículos na rodovia.
Segundo a Polícia Rodoviária Federal, o bloqueio acontece ainda no perímetro urbano e, por volta do meio-dia, o congestionamento nas duas pistas já somava 10 quilômetros.  

Aviso Importante: O TNonline não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo que sejam postados por "USUÁRIO".

Atenção: Seu comentário passará por um filtro de moderação. O TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site.

Escreva seu comentário

escreva seu comentário

AntiRobo enviar comentário
Seu comentário foi enviado e aguarda aprovação.

Não perca tempo e seja o primeiro a comentar esta notícia.