• Segunda-feira, 18 de Agosto de 2014

  • Cotação Dólar: R$ 2,26

    Apucarana-PR

    12º

    26º

Publicidade

Você está aqui: Página Inicial /Política

Publicado em10 de Agosto de 2012, ás 08h57min

Aprovado aumento da pena para o tráfico de crack

Aumento da pena em 2/3 até o dobro também valerá para quem induzir, instigar ou auxiliar alguém ao uso de crack

TNOnlineAgência Câmara
Credito: TNONLINE Aprovado aumento da pena para o tráfico de crack(TNONLINE)

O Plenário aprovou nesta quarta-feira (8) o substitutivo da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado para o PL 5444/09, do deputado Paulo Pimenta (PT-RS), que aumenta as penas em 2/3 até o dobro para o tráfico do crack. O texto altera o artigo 33 da Lei 11.343/06, que prevê reclusão de 5 a 15 anos e pagamento de 500 a 1.500 dias-multa para tráfico de drogas.

A matéria foi aprovada em votação simbólica e será enviada para análise do Senado. A intenção do autor do projeto é equiparar o tráfico de crack ao crime de envenamento de água potável, que é punido com, no mínimo, dez anos de reclusão.

Paulo Pimenta argumenta que o crack apresenta elevado potencial de dependência e de danos ao organismo. Ele ressalta, ainda, que milhares de pessoas perdem a vida em razão da agressividade de usuários e traficantes desse tipo de droga.
Segundo o texto, também estará sujeito ao mesmo aumento de pena quem importa, exporta, remete, produz, fabrica, adquire, expõe à venda, oferece, fornece, tem em depósito, transporta, traz consigo ou guarda, ainda que gratuitamente, sem autorização ou em desacordo com determinação legal ou regulamentar, matéria-prima, insumo ou produto químico destinado à preparação de crack.

A punição também será ampliada para quem utilizar local ou bem de qualquer natureza para o tráfico de crack.

Outros casos - O aumento da pena em 2/3 até o dobro também valerá para quem induzir, instigar ou auxiliar alguém ao uso de crack. Nesses casos, a pena prevista atualmente é detenção de 1 a 3 anos e multa de 100 a 300 dias-multa.

A pena também poderá ser aumentada para quem oferecer crack, eventualmente e sem objetivo de lucro, a pessoa de seu relacionamento, para juntos a consumirem. A pena atual para esse crime é detenção de 6 meses a 1 ano e pagamento de 700 a 1.500 dias-multa.

O relator do texto em Plenário, deputado Hugo Leal (PSC-RJ), recomendou a sua aprovação. Ele apresentou parecer em nome da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Mais rigor -  O relator da Comissão Especial sobre o Sistema Nacional de Políticas sobre Drogas (PL 7663/10), deputado Givaldo Carimbão (PSB-AL), disse que o crack precisa ter um tratamento mais rigoroso em toda a legislação. "Não é justo punir alguém que venda maconha na mesma dimensão de alguém que vende crack. Ainda que as duas sejam ilícitas, o estrago feito pela maconha não é o mesmo do que o do crack", disse.

Givaldo Carimbão reafirmou que a legislação brasileira sobre drogas está obsoleta. "Há 20 anos, o Brasil tinha lança-perfume e maconha. Hoje, o crack e a cocaína invadiram a sociedade. É algo novo, que não está na lei, e nós precisamos fazer esses ajustes."

Integrante da comissão especial, o deputado Osmar Terra (PMDB-RS) também defendeu o endurecimento da pena do tráfico de crack. Ele disse que manter o traficante mais tempo longe da sociedade vai conter a disseminação do uso. "É a lógica que usamos para conter um vírus. Enquanto ele estiver circulando, mais gente vai se contaminar. Assim, quanto mais traficante vendendo, maior o número de dependentes."

Aviso Importante: O TNonline não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo que sejam postados por "USUÁRIO".

Atenção: Seu comentário passará por um filtro de moderação. O TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site.

Escreva seu comentário

escreva seu comentário

AntiRoboenviar comentário
Seu comentário foi enviado e aguarda aprovação.

Não perca tempo e seja o primeiro a comentar esta notícia.


Publicidade

TnOnline.com.br
Apucarana
Arapongas
Vale do Ivaí
Social
Economia
Esportes
Entretenimento
Geral
Política
Anuncie
TRIBUNA DO NORTE
Você
Política
Cidades
Esportes
Edição Digital
Colunistas
Veículos
Imóveis
Economia
Geral
Tecnologia
Vamos Ler
Safra
Serviços
Direito
Empregos
Selo IVC
© 2000 - 2013 - Todos os direitos reservados à EditoraTribuna do Norte S/A. Este material não pode ser publicado, trasmitido por broadcast,reescrito ou redistribuido sem prévia autorização.
VAMOS LER
Quem Somos
Projetos
Faça Parte
Dicas
Patrocinadores
Nas Escolas
Downloads
GRUPO TRIBUNA
Unidades
Mídia Kit
Fale Conosco
Quem Somos
Sociale Ambiental
TrabalheConosco
Grupo TribunaGrafinorteTribuna Do NorteJorna da ManhãTnonlineJmnewsRadio TribunaProjeto Vamos Ler