Você está aqui: Página Inicial / Região

Publicado em 27 de Julho de 2012, ás 18h15min

Lago da usina de Mauá continua a ser enchido

O desvio do rio Tibagi por dois túneis foi feito em setembro de 2009

Agência Estadual de Notícias, em Tribuna do Norte

Texto
Lago da usina de Mauá começa a ser enchidoDivulgação

Veja Também

O Consórcio Energético Cruzeiro do Sul (formado pela Copel, com 51%, e pela Eletrosul, com 49%) confirmou nesta terça-feira (24) que prossegue o enchimento do reservatório da Usina Hidrelétrica Mauá, entre Telêmaco Borba e Ortigueira. Para isso, foram fechados os dois túneis que desviavam a água do rio Tibagi para que a barragem pudesse ser construída no leito. Todo o procedimento foi realizado em cerca de cinco horas. “A operação de fechamento das comportas foi muito bem planejada e concluída com sucesso em um tempo muito menor do que o previsto”, comemorou o superintendente-geral do Consórcio, Sergio Luiz Lamy.


Antes do início do enchimento, todas as famílias que residiam na área a ser alagada foram retiradas e as construções, demolidas. A área também foi desmatada, desinfectada e desinfestada, e foi concluído o resgate dos sítios arqueológicos encontrados.


A partir de agora, o prazo para enchimento vai depender das vazões afluentes, que dependem do regime hidrológico. Considerando a média histórica, a expectativa é de que o enchimento do reservatório dure cerca de 90 dias. Nessa perspectiva, os testes dos equipamentos com água começariam a ser realizados com o reservatório na cota mínima operacional (aproximadamente 65 dias após o fechamento).


TESTES – Concluídos todos os testes, a Usina Mauá estará pronta para colocar em funcionamento suas unidades geradoras. A primeira a funcionar, 30 dias após o início dos testes, será a Unidade Geradora 1 da Casa de Força Principal – quinze dias depois, entrará em funcionamento a Unidade 1 da Casa de Força Complementar (que vai gerar 11 dos 361 megawatts da potência instalada total do empreendimento). A expectativa é de que as três unidades geradoras da Casa de Força Principal e as duas da Casa de Força Complementar estejam funcionando 90 dias depois da primeira.


O desvio do rio Tibagi pelos dois túneis foi feito em setembro de 2009. A partir disso, foi possível manter sem água o local, no leito do rio, onde começou a ser erguida a barragem – depois da construção de duas ensecadeiras (uma à jusante e outra à montante) e do bombeamento da água remanescente. A construção da barragem, que havia sido iniciada no mês anterior na margem direita do rio, foi concluída em março de 2011, com a aplicação de mais de 630 mil toneladas de concreto compactado com rolo (CCR). A construção do vertedouro (iniciada em julho de 2010) foi concluída em maio de 2011.


RESERVATÓRIO – Concluído o enchimento, o reservatório da UHE Mauá terá uma área de 84 quilômetros quadrados. A utilização desse lago será definida pelo Plano Ambiental de Conservação e Uso do Entorno de Reservatório Artificial (Pacuera), que está sendo avaliado pelo Instituto Ambiental do Paraná (IAP).

Aviso Importante: O TNonline não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo que sejam postados por "USUÁRIO".

Atenção: Seu comentário passará por um filtro de moderação. O TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site.

Escreva seu comentário

escreva seu comentário

AntiRobo enviar comentário
Seu comentário foi enviado e aguarda aprovação.

  • Marcio 24/07/2012 15h40

    è muito importante uma obra desta para a região, pois garante a industri e comércio a disponibilidade para produzir. Podem apostar qeu grandes insdustrias com necessidade altas vão se instalar na região, gerando mais emprego, renda e riqueza para a região. Há ainda um potencial muito grande nos rios do Estado do Paraná e o mesmo deve ser aproveitado.

  • Fernanda 01/07/2012 22h05

    Realmente a obra é muito bonita pode sim ir visitar, eu já fui, não me recordo do telefone mas é só entrar em contato com a consorcio eletrosul.

  • luiz 01/07/2012 16h41

    O Custo desta obra é alto, para a natureza, fauna, flora, etc, e não vem com esta que plano disto ou daquilo recupera o que foi ou vai ser destruído.

  • Alemar Sampaio 30/06/2012 23h46

    Ajudei construir Capivara e Um pouquinho de Itaipu. Pelo lado da engenharia, é fantastico.

  • Felipe 30/06/2012 10h45

    Pq nao fazem energia aeolica ? Sera que é pelo motivo que nao insentival o etanol ? E governinho, depois vem querer tirar terras de agricultores que usam para alimentar a populaçao.. Palhaçada viu, esse lago acaba com a vida de peixes nos rios, mas sempre o governo vai preferir uma obra dessa, pois tem de onde tirar dinheiro neh, energia captada pelo vento nao tem como eles desviarem, o mesmo caso do etanol as usinas tem um gasto e sabem quanto gastam, o governo nao incentiva o etanol pois com o petroleo eles conseguem desviar mais dinheiro ainda.. Esse é o Brasil, como diz no slogan UM PAÏS DE TODOS.. kkkkkkk

  • vinicius 29/06/2012 15h11

    Deve ser uma obra muito bonita.Como consigo uma autorizaçao para visitar o local?

Carregar mais comentários

Últimas Notícias


TnOnline.com.br
Apucarana
Arapongas
Vale do Ivaí
Social
Economia
Esportes
Entretenimento
Geral
Política
Anuncie
TRIBUNA DO NORTE
Você
Política
Cidades
Esportes
Edição Digital
Colunistas
Veículos
Imóveis
Economia
Geral
Tecnologia
Vamos Ler
Safra
Serviços
Direito
Empregos
Selo IVC
© 2000 - 2013 - Todos os direitos reservados à Editora Tribuna do Norte S/A. Este material não pode ser publicado, trasmitido por broadcast, reescrito ou redistribuido sem prévia autorização.
VAMOS LER
Quem Somos
Projetos
Faça Parte
Dicas
Patrocinadores
Nas Escolas
Downloads
GRUPO TRIBUNA
Unidades
Mídia Kit
Fale Conosco
Quem Somos
Social e Ambiental
Trabalhe Conosco
Grupo Tribuna Grafinorte Tribuna Do Norte Jorna da Manhã Tnonline Jmnews Radio Tribuna Projeto Vamos Ler