Você está aqui: Página Inicial / Região

Publicado em 24 de Julho de 2010, ás 09h28min

Minha Casa viabiliza mais 150 unidades

Ligadas à modalidade do programa voltada a entidades pró-moradia, imóveis serão voltados a famílias de baixa renda

Antoniele Luciano, em Tribuna do Norte

Cento e cinquenta famílias de baixa renda que vivem em Apucarana serão beneficiadas com a construção de casas através do programa Minha Casa, Minha Vida - Entidades. Com início das obras previsto ainda para este semestre, as moradias serão viabilizadas através de uma parceria entre o Governo Federal e a União por Moradia Popular (UMP), da qual a União dos Mutuários e Moradores de Apucarana (Umma) faz parte.


Como o programa habitacional prioriza o atendimento de associações e cooperativas pró-moradia, os beneficiários não poderão ter renda familiar acima de três salários mínimos. As casas, conforme a presidente da Umma, Aurita Bertoli, serão edificadas em um terreno de 50 mil metros quadrados, próximo à Vila Regina e à Colônia do Produtor, na região noroeste da cidade. “Tivemos um terreno no distrito de Pirapó doado pela União, mas optamos por fazer uma troca com o município, que usará a área para abrigar o Museu do Café”, explica.


Ela relata que as 150 unidades garantidas para Apucarana integram três dos cinco projetos cadastrados pela UMP junto ao Minha Casa, Minha Vida. “Das propostas apresentadas, foram aprovadas 200 casas para Ponta Grossa e 200 para São José dos Pinhais”. Em Apucarana, as construtoras responsáveis pelas obras serão a Ipanema Construções e Atol Engenharia. A previsão é de que sejam investidos cerca de R$ 6 milhões no empreendimento denominado Residencial Orlando Bacarim.


Segundo Aurita, cada unidade terá 38 metros quadrados e custará R$ 41 mil. “O governo subsidiará R$ 35 mil e os mutuários terão R$ 6 mil para quitar. As parcelas serão de R$ 50 a R$ 150”.


O engenheiro Mário Fukuda, da Ipanema Construções, assinala que cada residência será edificada em um lote de 200 metros quadrados. Serão dois quartos, sala, cozinha e banheiro. “As obras vão durar dez meses e as casas serão entregues com infraestrutura”, sustenta.


O prefeito de Apucarana, João Carlos de Oliveira (PMDB), acredita que a iniciativa reduzirá o déficit habitacional no município. “É um projeto que vai ajudar aqueles que mais necessitam”, define.

 

Prioridade para mulheres

 


Apesar de ainda necessitar de liberação junto à Caixa Econômica Federal (CEF), o programa Minha Casa, Minha Vida – Entidades já pode ser procurado pelos interessados, em Apucarana. “As pessoas podem nos procurar na segunda-feira, a partir das 14 horas, na sede da Cocap, na Travessa Palmeiras. Vamos dar uma senha e orientações sobre a documentação necessária”, aponta a presidente da Umma, Aurita Bertoli. Mulheres e cooperados da Cocap terão prioridade nas inscrições.

 

APARTAMENTOS – Anunciados na semana passada pela BK Construções, mais de mil apartamentos serão edificados na região do Núcleo João Paulo, em Apucarana. As inscrições para as primeiras 300 unidades estão sendo feitas na empresa Priorize, na Avenida Munhoz da Rocha. Cerca de 120 pessoas já entregaram a documentação – cópias de comprovantes de renda, residência, RG, CPF e certidão de nascimento ou casamento. Os apartamentos, que se enquadram no “Minha Casa, Minha Vida”, terão 57 m² e vão custar de R$ 65 mil a R$ 90 mil. Os interessados devem ter renda familiar mínima de R$ 1,1 mil.

Aviso Importante: O TNonline não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo que sejam postados por "USUÁRIO".

Atenção: Seu comentário passará por um filtro de moderação. O TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site.

Escreva seu comentário

escreva seu comentário

AntiRobo enviar comentário
Seu comentário foi enviado e aguarda aprovação.

Não perca tempo e seja o primeiro a comentar esta notícia.